Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BoaProva Blog

Blog do Prof.Perdigão. Desde 2007, notícias do BoaProva e comentários sobre educação e outros temas de relevância.

Com a emoção

Que Moro não deveria ter tornado públicos os diálogos do ex-mandatário, é certo. Eis o primeiro erro grave do magistrado.

 

Mas um erro compreensível. Uma resposta figadal ao conteúdo das gravações, em que o investigado ameaçava o juiz, a investigação, as leis e a ordem da República.

 

Seguem acusando Moro de desprezar políticos da oposição, como o candidato derrotado na última presidencial. Ora, mas políticos com cargos não podem ser investigados ou julgados na primeira instância.

 

Moro erra, como qualquer ser humano. Mas enxergar política em seus atos é coisa de quem está cegado pela rivalidade dos dois grupos hoje proeminentes, pró e anti-governo.

 

Erram mais que Moro aqueles que vão às ruas louvá-lo como o salvador, e também aqueles que não querem ver a verdade dos fatos, que têm o potencial de destruir (ou desconstruir, como dizia o publicitário encarcerado) o mito dessas pessoas.

 

E está cada vez mais difícil encontrar quem não tenha sido sugado e cegado pela briga de "petralhas" e "coxinhas". A cada dia se vê mais bobagem sendo escrita e dita por aí, inclusive na imprensa.

 

De um lado, os que querem condenar o ex-mandatário antes do fim das investigações. Do outro, a acusação de que a elite busca destruir o ex-presidente, que nunca teria sido querido pelos abastados, sem outra razão que não a ojeriza.

 

Menos! Menos ditadura, povo "à direita"! Menos teoria conspiratória, povo "à esquerda"!

 

Voltemos à razão, que é o que está faltando no país hoje.

 

P.S.: E a PF liberou mais documentos que deveriam ser sigilosos... Afinal, quem quer holofote? Ou derrubar o governo fraco? É mesmo Moro?

 

Era mentira... e manipulação

Luta armada na ditadura, vítima de tortura...

 

Para quê? Pelo país? Está claro: não.

 

Só existe um caminho para não entrar para a História, no mínimo, como mero fantoche a esconder malfeitos.

 

Renúncia.

 

Algo que a estatura moral de uma formiga, a omertà e a despreocupação com os 204 milhões a quem deveria servir não lhe permitirá fazer.

 

Mais uma vez, acusando o acusador

O último post foi sobre Umberto Eco, tendo eu citado um de seus textos, sobre a forma como cidadãos desonestos escapam de julgadores rigorosos acusando-os de coisas comezinhas, mas socialmente reprovadas.

 

Que os investigados na Operação Lava Jato queiram fazer esse tipo de acusação ao juiz Sérgio Moro, até é compreensível.

 

Difícil é entender isso vindo de certos jornalistas, chargistas, cronistas e algumas outras pessoas com espaço na imprensa e na mídia, ainda que de forma extremamente pontual.

 

Qual a acusação? A de que Moro (só) quer holofotes, ou coisas parecidas.

 

Mais lamentável, impossível.

 

Primeiro, porque ignora os papéis igualmente ou ainda mais espetaculosos da Polícia Federal e do Ministério Público Federal na operação.

 

Segundo, porque, se há falhas concretas na operação, elas, segundo o noticiário sério, surgem mais na Polícia Federal (elemento controverso como símbolo da operação, escutas clandestinas e tratamento desrespeitoso na carceragem...) que no Judiciário (cujo deslize maior, dada a implicação política, foi determinar a condução coercitiva de Lula).

 

Longe de mim querer usar da mesma estratégia que tais "formadores de opinião", mas uma pulga mora atrás da minha orelha:

 

Se Moro é só o juiz, não investiga nem acusa, por que alguns vêm o acusando de coisas estapafúrdias, desprezando as partes que vêm errando a dose mais do que ele?

 

Seria por que é ele quem determina a sentença, manda prender e manda soltar?

 

Haveria, então, algum interesse sendo atendido por essas críticas vazias na mídia?

 

Construtoras também estariam regando contas desses "formadores de opinião"?

 

A pulga segue aqui, e é sempre bom estar atento.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

subscrever feeds