Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BoaProva Blog

Blog do Prof.Perdigão. Desde 2007, notícias do BoaProva e comentários sobre educação e outros temas de relevância.

Nunca antes na história deste país...

...pobre viajou de avião, foi à universidade, comprou carro etc.

 

Compra a versão de que Lula/Dilma/PT proporcionaram isso aquele que não circula pelo mundo, ou não se informa, ou está cegado pelo fanatismo político, ou vê um maniqueísmo ilusório no qual quem segura a bandeira vermelha representa o bem.

 

Os emergentes viveram boa fase no lustro final da década passada. Não só o Brasil emprestou ao FMI. Houve crise no mundo desenvolvido e os investimentos desembarcaram aqui e em outros emergentes. Ou crescia ou crescia.

 

Alguns países mais pobres e periféricos estão se dando bem nestes últimos 5 anos. Novas apostas do capital.

 

E a distribuição, num ou noutro caso? Muito aquém do ideal. Mas, quando o capital chega, melhoram todos, do rico ao pobre, independentemente das cores do partido no poder.

 

Essa é uma faceta da questão. Há outra, na mesma direção.

 

Um partido com um operador como José Dirceu, alçado à Casa Civil por Lula e à Papuda pelo STF, não está interessado em melhorar a distribuição da renda ou oferecer oportunidades para o povo.

 

Se há dinheiro de empreiteiras regando as contas do partido como apontam delatores, não dá para dizer que esse partido olha para o povo, ou que põe o povo acima dos seus megalômanos projetos de poder.

 

Políticas de distribuição de Dilma, quando houve, foram populistas. Economistas cansaram de alertar quanto ao preço que iríamos pagar no futuro pela eletricidade que baixou de preço e desincentivou investimentos, ou pela gasolina vendida abaixo do custo e quebrando a Petrobras, ou pela inflação gerada justamente pelo juro baixo nos bancos públicos, fazendo crescer artificialmente a demanda em lugar de melhorar a qualidade da oferta.

 

Além de a redução da desigualdade, já inexpressiva, ter acabado, agora veio a conta do desastre administrativo e econômico.

 

E, nesses casos, quem tem dinheiro, se segura. Perde no salário mas ganha no juro. Quem não tem, paga a conta sem desconto.

 

Ignorar as poucas regras da economia é se preocupar com o povo?

 

O mais curioso foi ver somente a "elite branca" nos protestos do último domingo.

 

Quem vai pagar o grosso da conta da corrupção e da gestão incompetente ainda não despertou.

 

O que será que está faltando? A inflação arrochar irremediavelmente os minissalários? A recessão impactar no nível de emprego?

 

Ou é falta de conscientização?

 

Aposto nesta última.

 

Início de semestre com horizonte tenebroso

Neste 9 de março, iniciaram-se as aulas do semestre na Universidade de Brasília.

 

Não se fala em outra coisa por aqui além do corte de verbas para a Educação e da crise financeira.

 

Os desdobramentos da má condução do país, especialmente entre 2011 e 2014, ainda estão por mostrar seus efeitos mais danosos.

 

Dilma diz em pronunciamento que espera que as coisas melhorem já no segundo semestre de 2015.

 

Exatamente quando as consequências do arrocho sobre todos os que não vivem de renda, mas de trabalho, deve estar no auge.

 

Enquanto o resto do mundo, como EUA, Ásia, muito da Europa, vive um bom tempo na economia e se conscientiza da necessidade de mais justiça na distribuição de renda, estamos aqui, perdendo o bonde, pagando juros elevadíssimos para capitalistas e explorando o trabalhador com alta de impostos e descontrole do valor da moeda.

 

E ainda há quem enxergue na pandilha do PT os paladinos da justiça social brasileira.

 

Quantos processos no STF serão necessários para esses lunáticos perceberem que esse PT acabou em 1º de janeiro de 2003?

 

Qual deverá ser a taxa real de remuneração do capital necessária para essa conscientização?

 

E a da inflação que arrocha os salários, será que há um teto "despertador"?

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

subscrever feeds