Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BoaProva Blog

Blog do Prof.Perdigão. Desde 2007, notícias do BoaProva e comentários sobre educação e outros temas de relevância.

Sobre peças de campanha

"Vou mudar o currículo, os métodos de ensino e valorizar os professores."

 

Quem é do ramo sabe que isso não existe. Mudar currículo e métodos de cima para baixo?

 

Os professores foram formados de um jeito e seguirão assim para sempre. Acredite: professores, em regra, não aprendem.

 

Se quer melhorar a educação, pague bem, garanta a autoridade e a disciplina. Só isso. Aos poucos, os bons retornarão à escola para mudá-la.

 

A ilusão de que reformas educacionais se fazem na vertical me fazem crer que o problema do MERD da nota anterior é inexperiência e incompetência, e não coadunação com as raposas.

 

O que não muda nada na solução do nosso imenso problema chamado educação.

 

Raposas ganham 100 zilhões de pilas

Raposas ganham 100 zilhões de pilas vendendo kits de educação galinácea

Grupo de canídeos fecha acordo para vender 1 zilhão de kits



O Ministério da Educação da República Desinteressada (MERD) deve começar a distribuir, a partir do ano que vem, kits de educação galinácea às granjas, na tentativa de facilitar a interação entre raposas e galinhas.



Os aparelhos foram desenvolvidos por uma equipe de raposas de livre trânsito na capital federal, que criaram um projeto piloto para a produção de kits galináceos. Todos os kits possuem patentes e propriedade intelectual para evitar que sejam adquiridos de outros fornecedores, por menor preço, pelo novo governo que há de assumir no próximo ano (se é que pode haver tal interesse).



Um dos responsáveis pelo projeto, Raposão do Banhado, disse que a intenção é que os kits sejam utilizados na interação com as galinhas, seja na granja ou já na cova das raposas.



O setor jurídico do MERD do atual governo confirma o acordo e afirma que tudo isso é para o bem das galinhas, e chegará mais rápido às granjas que qualquer outra verba, ação ou política. Preferiram, porém, ocultar o volume encomendado de kits, para não despertar os donos de granja.



Na avaliação de Raposão, os kits são “autossuficientes” para apreenderem (as galinhas). “Damos informações didáticas sobre as leis básicas da interação raposa-galinha e liberdade para as galinhas aderirem ao kit”, disse Raposão.



O grupo de raposas já vislumbra diversificar as atividades e atuar em fazendas de avestruz, por exemplo, certos de que, com o acordo com o MERD, o kit só pode dar excelente retorno.



Retorno garantido

Além de Raposão, há um grupo de outras raposas no projeto, todas completamente desconhecidas no universo galináceo e rejeitadas entre os especialistas em galinhas como pares.



A apresentação dos kits foi realizada durante o Encontro da Alcateia Bandeada de Canídeos (ABC), em um lugar nobre, longe de qualquer granja, onde se deixou claro a que se destina o kit.



Membros da alcateia e outros leigos nos temas galináceos consideraram a iniciativa positiva. Na ocasião, uma alta autoridade da ABC disse que 1 zilhão é pouco, já que o potencial avícola é de mais de 20 vezes maior e é possível envolver muito mais galinhas, inclusive aquelas de granjas mais fechadas.



Já Marsúpio Sonsão, que estava na reunião da ABC não se sabe o porquê, disse que os kits podem fazer as raposas demonstrarem “poder de difusão” perante as galinhas. Defendeu, porém, a necessidade de convencê-las a cair no tru-kit. “O esforço dos kits aumenta o poder de difusão, mas é preciso cativar as galinhas.”



Para viabilizar a produção dos kits, a equipe criou uma sociedade limitada, à qual apenas as raposas iniciadas têm acesso. Especialistas que realmente entendem de galinhas e sabem que “poder de difusão” vindo de raposas é apenas fumaça nunca criariam semelhante tru-kit e, por isso, estão fora do projeto.



Licitação, segundo Raposão, é apenas um detalhe, uma vez que o único grupo apto a participar da concorrência é o seu e, como se noticia, já está tudo acertado na capital. Atuar com as galinhas, no entanto, ele jura que é uma preocupação. “É um perigo mandar kits para granjas se as galinhas não sabem como usá-los”, avaliou. “Se for preciso, rotularemos como 'fortificador de frango – recomendado pelo MERD' para ver se aceitam melhor”.



Fracasso nas granjas

Os kits foram um fracasso no primeiro teste que fizeram: 30% dos galináceos não conseguiram ficar calados diante do absurdo kit e se manifestaram às raposas. “Baseada nessas informações, a maioria dos kits já foi adequada”, disse Raposão.



Conforme o líder das raposas, o desenvolvimento dos kits partiu de uma conversa de alcova em que se recordou uma importante e antiga fábula, reinterpretada livremente agora. Espera-se que, no início do ano que vem, as raposas acabem sendo obrigadas a dizer que as galinhas e os novos gestores do MERD “estão verdes”.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

subscrever feeds