Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BoaProva Blog

Blog do Prof.Perdigão. Desde 2007, notícias do BoaProva e comentários sobre educação e outros temas de relevância.

Candidatos em pânico com a matéria da Folha: com razão

Matéria da Folha de S.Paulo reproduzida na Folha Online prevê que Enem dará pontuação diferente para provas iguais.

 

Nada mais falso.

 

E, claro, se saiu na Folha... todo mundo tende a acreditar. Mesmo que quem escreva seja ignorante em Estatística, bem, ele tem diploma de Jornalismo!

 

Mas vamos ao principal: a TRI tratada na matéria e também algumas vezes aqui já é usada pela Unicamp há algum tempo. Outros vestibulares vêm adotando. Não tem nada de errado nela, ao contrário. Seleciona melhor.

 

Mas as questões não são inteligentes coisa nenhuma. Se um candidato chutar e outro responder à mesma questão por conhecimento, receberão exatamente a mesmíssima pontuação. Isso parece óbvio? Na reportagem, não.

 

Só que, se um candidato acertar a questão 1 e errar a 2, e outro fizer o contrário, aí a coisa muda de figura.

 

Se a questão 2 era a mais difícil (e isso se verifica pela média de acertos, por exemplo), o outro candidato ganhará mais pontos, por normalização estatística, que envolve cálculo de média, desvio padrão, comparação com o índice de acertos dos bons e dos maus candidatos etc. Eu estou expondo aqui grosso modo. Na verdade, isso não se costuma aplicar por questão, mas por conjuntos de questões.

 

De qualquer forma, não se impedirá ou se evitará o chute. Em muitos casos, ele resultará, até mesmo, em notas maiores que o candidato que acertou as questões "na raça".

 

Mas o chute em um conjunto de questões tão abismantemente grande quanto o do novo Enem, inevitavelmente, levará a um aproveitamento médio da ordem de 20%, se houver 5 alternativas por questão. E essa nota média será mais provável de ocorrer no conjunto de questões difíceis, que valerá mais, por uma questão de normalização estatística. E 20% da prova, após a normalização estatística, será uma nota desvalorizada, baixa, em relação à média da prova, por mais que esta esteja próxima de 20% (talvez 25%...).

 

Portanto, repito: alguém que for bem nas questões difíceis e for mal nas fáceis vai se dar bem no Enem. Melhor que se acertar rigorosamente o mesmo número de questões, mas apenas as fáceis.

 

Não seria permitido, pela TRI ou por outro dispositivo qualquer, julgar se um aluno acertou as questões difíceis por chute, ou errou as fáceis por nervosismo, e, com isso, roubar-lhe ou atribuir-lhe pontos, de forma aleatória ou até mesmo individual!

 

Não seria justo julgar o candidato.

 

Isso não existe.

 

Assim como não existe o julgamento aleatório, subjetivo, de qual questão é fácil ou qual é difícil. Isso também não poderia existir. Quem informa isso são os testes que o MEC está realizando e que estão descritos na reportagem, e que só valem para a seleção das questões que estarão na prova. O julgamento definitivo sobre o nível de dificuldade de cada questão virá do próprio Enem. As médias e desvios padrão serão dados pela própria aplicação da prova e pelas notas que resultarem daí, e não pelas notas daqueles que estão testando as questões.

 

O que existe, portanto, é um rigoroso sistema estatístico que reduz o peso de chutes ao valorizar o número de acertos a partir das notas mais prováveis, a partir da média de todos os candidatos.

 

Portanto, continuem sendo críticos em relação ao que leem e fiquem absolutamente tranquilos para o Enem. Pelo menos em relação a isso.

 

P.S.: Sei que o meu texto não é absolutamente esclarecedor, mas não vem ao caso aqui trazer exemplos. Quem quiser, que consulte referências interessantes que eu mesmo já vi por aí, como o manual da Unicamp ou o da Estadual de Maringá. Fácil encontrar na rede.

 

Liberdade de imprensa no Brasil: a democracia se fortalece

Depois da queda da Lei de Imprensa, caiu ontem, também, a exigência do diploma para exercer a função de jornalista no Brasil.

 

É definitivo, é justo, é coerente, é democrático.

 

E a revista Cultura Secular, do Secular Educacional, volta a ter, definitivamente, um jornalista responsável:

 

(embora, na qualidade do jornalismo científico apresentada, nada mude...)

 

Daniel Perdigão Nass (MTb/SP 37654)

 

Calendário do segundo semestre já tem versão definitiva

Foi feita a adequação do calendário do segundo semestre de 2009 do BoaProva para atender às necessidades dos alunos, tanto em São Paulo quanto em São Carlos, em relação às datas dos principais vestibulares, que foram definidas há alguns dias.

 

Teremos, em São Paulo, exatamente o mesmo número de aulas e de plantões que no primeiro semestre: 15 aulas - que fazem parte do contrato - e 4 plantões previstos - que serão dados em função da necessidade dos alunos, do interesse, e de liberalidade do BoaProva em benefício dos vestibulandos, mas que não são obrigatórios, pois não fazem parte do contrato.

 

Tudo rigorosamente igual ao primeiro semestre.

 

Dias de aulas contratadas (referência sábado):

Agosto: 1, 8, 15, 22, 29
Setembro: 12, 19, 26
Outubro: 17, 24
Novembro: 7, 14, 28
Dezembro: 5, 12

 

Dias de aulas contratadas (referência sexta-feira):

Julho: 31
Agosto: 7, 14, 21, 28
Setembro: 11, 18, 25
Outubro: 16, 23
Novembro: 6, 13, 27
Dezembro: 4, 11

 

Plantões previstos:

Setembro: 5
Outubro: 10, 31
Novembro: 21

 

Não teremos aula no fim de semana do Enem, e haverá plantão na véspera da primeira fase da Fuvest, para tranquilizar.

 

Haverá a todos os interessados outros plantões visando a segunda fase.

 

Plantão de dúvidas neste sábado 13/06

Neste sábado, 13 de junho, das 10h às 16h, teremos o nosso plantão de dúvidas.

 

Como sempre acontece, os alunos podem ir ao CCSP para fazer exercícios, e tirar as dúvidas que forem surgindo. Não é preciso que tenham dúvidas prévias, afinal, elas só surgem ao se pensar sobre o assunto estudado.

 

Digo isso porque já ouvi coisas do tipo "não tenho dúvidas, vou ficar em casa estudando". E o aluno fica sem conseguir eliminar as dúvidas. E, se bobear, fica com preguiça até mesmo de começar a trabalhar.

 

Portanto, chega de preguiça e vamos todos nos encontrar na biblioteca do CCSP neste sábado, independentemente de haver dúvidas.

 

Se você for um aluno novo, e estiver interessado em fazer o curso no segundo semestre, aproveite a oportunidade e dê uma passadinha por lá para conversar com a gente. É fácil encontrar: veja a foto ao lado e procure-me por lá!

 

CCSP: R. Vergueiro, 1000. Metrô Vergueiro.

 

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

subscrever feeds