Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BoaProva Blog

Blog do Prof.Perdigão. Desde 2007, notícias do BoaProva e comentários sobre educação e outros temas de relevância.

Novidades na página

A nossa página acaba de ser atualizada, só faltando alguns detalhes. Isto significa que já estão definidos os horários para as novas turmas de maio - só tem no Interior -, bem como os valores.

 

Àqueles que enviaram mensagem nas últimas semanas, ou entraram em contato telefônico: vocês receberão resposta até terça-feira.

 

Meu grande compromisso, que era a conclusão da dissertação de mestrado, acabou. Agora vou retomar as atividades do BoaProva e, especialmente, voltar a atualizar este blog com freqüência, como alguns alunos pediram.

 

Esclarecimentos para quem deles necessita

Houve quem não entendesse o problema de a redação da UFMT exigir do candidato que se colocasse como líder de ONG para protestar ao governador de MT. O post seguinte, sobre ONGs, deve explicar o problema disso: sugerir que ONGs são, sempre, entidades acima de qualquer suspeita, defendendo, legitimamente, os interesses das minorias e dos mais fracos.

 

Quanto ao fato de Rondônia (mas não só - esta é a situação de todas as cidades de menos de 2 milhões de habitantes) se posicionar fora do noticiário nacional, pergunto: se a menina Isabella tivesse sido jogada de uma janela de um prédio em Porto Velho, Vilhena ou Ji-Paraná, quantas pessoas ficariam sabendo? Qual seria a repercussão nacional?

 

Resumo da semana

Tudo atrasado. Se tem alguma coisa adiantada é a atualização da apostila de Matemática-Teoria. O resto está atrasadíssimo. Provisoriamente, os alunos de São Paulo trabalharão com a lista de exercícios de 2007. Estou com prazo curto para realizar um seminário, concluir a dissertação e finalizar o artigo para o XIV Eneq. Tudo tem de estar pronto até a semana que vem. Só que as tarefas do cotidiano não têm permitido que eu me dedique a essas coisas com afinco...

 

Algumas pessoas nos contataram perguntando sobre os cursos, tanto na capital quanto no interior. Ainda não temos nenhuma definição sobre São Carlos, nem mesmo se haverá turma de maio. Rio Claro terá, mas ainda não fechamos preço. São Paulo não terá.

 

Para São Carlos, a opção é a aula particular, pelo menos provisoriamente.

 

Em Rio Claro, aguarde, pois definiremos detalhes brevemente. Inclusive iniciaremos campanha publicitária.

 

Em São Paulo, duas opções: ingressar no Extensivo ou aguardar a turma de Semi de Agosto, que está progressivamente cada vez mais próxima de ser confirmada.

 

P.S. de 19 de janeiro de 2009: O BoaProva deixou de atuar em Rio Claro desde ontem.

 

ONG pra tudo que é lado

Qualquer um que se interesse minimamente por política e por saber como os interesses da nação têm sido atendidos sabe que, hoje, existe uma proliferação de ONGs (organizações não-governamentais). Não porque as pessoas acham que devem contribuir para um mundo melhor. Não, sem essa de voluntariado. O melhor de constituir ONGs, hoje, é poder receber recursos governamentais, gastá-los como quiser e, mais ainda, atribuir a si e aos seus da ONG um salário arbitrário, muitas vezes muito superior à média de mercado.

 

Ou seja, ONG é tudo, menos não-governamental. Pena, infelizmente, que não haja, sobre as ONGs, um sistema efetivo de controle e punição sobre o mau uso de verbas. Não estou criticando as ONGs honestas, muito pelo contrário: não podemos generalizar. Mas acho que já atingimos um extremo: as ONGs picaretas já parecem ser maioria.

 

Estou tocando nesse assunto porque várias pessoas conhecidas (muito longe de serem amigos ou pessoas pelas quais nutro simpatias) constituíram suas ONGs nestes últimos dois anos, tanto no interior quanto na capital. Não são pessoas com as quais a convivência tenha sido prolongada, mas eu lhes posso afirmar que não confiava nelas, antes mesmo de saber que criaram suas ONGs. E ainda digo que senso de civilidade e cidadania falta a todas essas pessoas.

 

Que sejam felizes, mas não com o nosso dinheiro suado, dos impostos.

 

Falta punição no país da Lei de Gerson.

 

Repercutindo notícias velhas...

Os vestibulares 2008 da UFMT (Universidade Federal de Mato Grosso) e da Unir (Universidade Federal de Rondônia), sendo a seleção da Unir realizada pela UFMT há vários anos, foram bastante criticados.

 

O primeiro, pelo viés político que deu à sua redação: obrigou o candidato a se colocar como representante de uma ONG e escrever uma carta aberta ao governador de Mato Grosso posicionando-se contra a exploração do trabalho escravo naquele Estado. A UFMT chegou a publicar uma réplica na página do seu vestibular. O professor da UFMT Roberto Boaventura da Silva Sá ainda lembra, em crítica publicada no Diário de Cuiabá, que o tema da redação, embora passível de crítica, foi infinitamente superior ao proposto no primeiro vestibular de 2006: naquele ano, o candidato era instado a dissertar sobre os pequenos fatos cotidianos que o irritavam.

 

O segundo, por algo bem mais grave: denúncia de fraude no vestibular para Medicina da Unir. De acordo com o portal VilhenaHoje.com.br, o Ministério Público Federal investigou denúncias de fraude para saber se houve vazamento das questões ou venda de provas elaboradas pela UFMT, visto que, das 40 vagas oferecidas no curso de medicina, 20 foram ocupadas por vestibulandos mato-grossenses. A questão é que o desempenho desses alunos aprovados na Unir foi baixo no vestibular da universidade do Estado vizinho. Na UFMT, vestibular prestado pelos mesmos 20 candidatos, 12 deles sequer passaram para a segunda fase, e apenas um deles conseguiu ser aprovado, além de terem obtido notas no Enem abaixo da média nacional, de 51,62%. Diz o VilhenaHoje.com.br que os calouros de Mato Grosso aprovados no curso de medicina de Rondônia, com raras exceções, são amigos e fizeram o mesmo cursinho vestibular. O resultado do vestibular da Unir teria sido alterado a partir do provimento de recursos, fazendo alunos não aprovados saltar colocações e garantir vaga.

 

O reitor da Unir, José Januário Amaral, está envolvido em outras denúncias de favorecimento, desta vez em processos de seleção de funcionários, de acordo com a GazetaAmazonica.com.br. Na verdade, desde a sua eleição, há suspeita de fraudes (veja aqui). No ano anterior deu-se o mesmo: suspeita de fraude no vestibular, mas, pelo visto, nada mudou. Busquei na internet o desfecho para o caso, mas, pelo jeito, tudo se quedou. E há quem se espante com o abridor de latas de mil reais do ex-reitor da UnB... Tem coisa muito pior por aí, devidamente escondida pela pouca expressividade do interior do Brasil na imprensa nacional.

 

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

subscrever feeds